Notícias

Cargill e IBS distribuem pluviômetros e diários de campo para os agricultores do programa de agricultura familiar da Cargill

 

20180929_091319

Com o objetivo de auxiliar e incentivar o monitoramento do volume de chuvas nas lavouras de soja, a Cargill e o Instituto BioSistêmico (IBS) distribuíram novos pluviômetros aos agricultores do programa de agricultura familiar da Cargill na safra 2018/2019. O pluviômetro é um instrumento meteorológico usado para captar e medir, em milímetros, a quantidade de chuva precipitada durante um período e local determinados.

Além do pluviômetro, o agricultor recebeu também um diário de campo para anotações das precipitações no decorrer da safra, assim como outras informações referentes à lavoura. Trata-se de mais uma capacitação proporcionada ao agricultor pelo programa, com possibilidade de orientações adicionais e esclarecimentos de dúvidas durante os atendimentos de assistência técnica realizados nas propriedades.

De acordo com os consultores que atuam na assistência técnica do programa de agricultura familiar da Cargill,  foi excelente a receptividade dos produtores para a utilização do pluviômetro e do diário de campo. Para os produtores, esses dois instrumentos são aliados para o bom desenvolvimento da cultura da soja em suas lavouras.

“Orientamos os produtores sobre a correta instalação do pluviômetro, ressaltando a importância das informações a serem incluídas no diário de campo. Dessa forma, é possível fazer um melhor acompanhamento das atividades desenvolvidas durante todo o ciclo da cultura. Isso facilita muito para os produtores o fechamento final dos custos de produção, além de se tornar um banco de dados importante para os produtores e técnicos”, destaca o consultor Marcio Miranda que atua pelo programa no Estado de Goiás.

Segundo o consultor Renato Ichisato, que atende pelo programa no Estado do Paraná, a coleta das quantidades de chuvas ajuda no entendimento do desenvolvimento das lavouras. “O histórico dos volumes de chuva ajuda no planejamento do plantio, com possibilidade de escolha da variedade mais adaptada à determinada situação. Isso favorece uma lavoura mais produtiva, com atividades programadas de controle fitossanitário e de nutrição das plantas”, explica.

Conforme relata o consultor Oscar Uekawa que atua no Paraná, a instalação dos pluviômetros nas lavouras foi de fundamental importância para os produtores que possuem plantação distantes da moradia. “Nesta safra, as chuvas foram dispersas. Algumas vezes, choveu na região da moradia do produtor e no local da lavoura não tinha chovido nada, ou vice e versa. Por isso, foi fundamental para o produtor acompanhar o regime de chuva do local da plantação para a tomada de decisões, como intervalos de aplicação de fungicidas, tipo de fungicida e até mesmo a necessidade de reaplicar o produto”, afirma.

Tópicos: , , , , ,

Voltar ao topo