Notícias

Instituto BioSistêmico realiza pesquisa sobre Uso de Controle Biológico na Agricultura

pesquisa-quantitativa-diferenca-entre-qualitativa-768x512

O Instituto BioSistêmico (IBS) tem atuado também no segmento de inteligência do agronegócio, com prestação de serviço de pesquisas no meio rural. Um dos trabalhos mais recentes realizados pelo IBS neste segmento foi uma pesquisa sobre Uso de Controle Biológico na Agricultura. Entre os meses de janeiro e março, a equipe de consultores do IBS percorreu os Estados de GO, MS, PR e SP para entrevistar produtores de café e soja que utilizam produtos biológicos nas lavouras.

Concluída em março, a pesquisa abrangeu 240 produtores, o que faz parte de um total de 850 entrevistas realizadas em todo o Brasil. Esse trabalho foi executado para uma multinacional, líder em fonte de informações no cenário de negócios que opera a demanda da Associação Brasileira das Empresas de Controle Biológico.

Conforme explica a diretora da unidade IBSagro, Priscila T. Callegari, para a aplicação das entrevistas, foi realizado um levantamento inicial, de forma aleatória, em cada uma das regiões trabalhadas, com o objetivo de se obter a porcentagem de utilização de produtos biológicos. Depois disso, foi feito o agendamento para a realização da pesquisa com os produtores que utilizam produtos biológicos.

“O objetivo dessa pesquisa é verificar como está sendo aceita a utilização de produtos biológicos, que é uma nova tecnologia muito promissora. Com isso, as empresas podem investir de maneira assertiva na produção e comercialização desse tipo de produto”, destaca Priscila.

Controle Biológico

A premissa básica do controle biológico é controlar as pragas agrícolas e os insetos transmissores de doenças a partir do uso de seus inimigos naturais, que podem ser outros insetos benéficos, predadores, parasitóides, e microrganismos, como fungos, vírus e bactérias.

Trata-se de um método de controle racional e sadio, que tem como objetivo final utilizar esses inimigos naturais que não deixam resíduos nos alimentos e são inofensivos ao meio ambiente e à saúde da população.

Tópicos: , , , , , , , , ,

Voltar ao topo