Notícias

IBS firma parceira em prol da agricultura sustentável para potencializar ações do Projeto Conexão Mata

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fortalecer e desenvolver a agricultura sustentável no município de Peruíbe, no Litoral Sul do Estado de São Paulo. Esse é o principal objetivo da parceria firmada entre a Casa de Agricultura de Peruíbe, a Coordenadoria de Assistência Técnica Integral – CATI (no âmbito municipal e estadual) e o Instituto BioSistêmico (IBS), organização que executa a Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) do Projeto Conexão Mata Atlântica, na região do Núcleo Itariru do Parque Estadual Serra do Mar (PESM-NITA).

A parceria foi apresentada numa atividade coletiva realizada pela Casa de Agricultura de Peruíbe, no Pesqueiro Girassol, no dia 8 de abril. Participaram agricultores e pescadores do município, além de representantes da CATI, do Projeto Conexão Mata Atlântica e do PESM-NITA.

Na prática, as instituições parceiras passaram a ocupar um mesmo espaço na Casa da Agricultura de Peruíbe. A ideia é concentrar num único local as entidades de assistência técnica aos agricultores do município, facilitando e dinamizando a ATER no município.

“Em ATER, conseguimos ampliar os atendimentos pelos técnicos do projeto Conexão Mata Atlântica, Prefeitura e CATI. Com essa parceria, mais produtores serão atendidos com uma qualidade padronizada. Para o produtor, unir essas entidades em um único local facilita o atendimento”, destaca Juanita Trigo Nasser, diretora de Agricultura, Pesca e Abastecimento da Prefeitura de Peruíbe.

Para Hemerson Calgaro, diretor técnico da CATI Regional de Santos, a parceria é fundamental para potencializar o trabalho de ATER. “Desta forma, conseguimos abreviar o prazo para atingirmos os resultados e, ao mesmo tempo, obtermos resultados acima do esperado. Isso traz um ganho socioeconômico, pois otimizamos a estrutura técnico-organizacional envolvida, além de benefícios ao agricultor”, pontua.

Conforme relata Luiz Gustavo Valério Villela, assistente agropecuário da CATI, a parceria facilita o entendimento das organizações envolvidas sobre as necessidades dos agricultores e melhora a efetividade das recomendações técnicas orientadas.

“Isso aumenta a nossa rede de atuação e nos permite atender mais produtores e inseri-los no mercado. Seguiremos juntos trabalhando pela soberania alimentar do nosso povo, a preservação dos nossos recursos e a sustentabilidade do produtor”, ressalta Luiz Gustavo.

Thais Lima, coordenadora das atividades do IBS no Projeto Conexão Mata Atlântica, acrescenta que a parceria visa discutir e planejar as atividades para uma atuação com inteligência e com o máximo de aproveitamento dos recursos

“Dessa forma, buscamos desenvolver ações mais assertivas, levando ao produtor rural mais informações necessárias para que ele possa produzir melhor, com qualidade e escoar seu produto no mercado”, afirma Thais Lima.

Sobre o Projeto

O Conexão Mata Atlântica é um projeto de recuperação e proteção dos serviços do clima e da biodiversidade do corredor sudeste da Mata Atlântica brasileira. No Estado de São Paulo, é desenvolvido pela Fundação Florestal e pela Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente (SIMA), com recursos do Fundo Global para o Meio Ambiente (Global Environment Facility – GEF).

Desde 2018, o Instituto BioSistêmico executa a assistência técnica e extensão rural (Ater) do projeto, na região do entorno do PESM-NITA. São atendidos 310 produtores nos municípios de Itariri, Miracatu, Pedro de Toledo e Peruíbe, abrangendo uma área de 69.968 hectares.

Tópicos: , , , , , , ,

Voltar ao topo