Notícias

Agricultores familiares monitoram as chuvas para tomada de decisões na condução das lavouras

Paraúna-GO

Paraúna-GO

Com as chuvas abundantes registradas no mês de dezembro passado, houve um aumento de 2,2% na safra agrícola do Brasil deste ano, em relação às projeções anteriores. De acordo com dados divulgados no dia 11 de janeiro pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o prognóstico da safra de grãos para 2018 aumentou de 219,5 milhões de toneladas para 224,3 milhões. Os dados são referentes ao Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPD) realizado pelo IBGE.

Na agricultura, monitorar a quantidade de chuva de determinada região é fundamental para tomada de decisões na condução da lavoura. As chuvas interferem no plantio, no desenvolvimento da planta, nas pulverizações, projeção de colheita, entre outras etapas de cada cultura.

Com o objetivo de auxiliar e incentivar o monitoramento do volume de chuvas nas lavouras de soja, a Cargill e o Instituto BioSistêmico (IBS) distribuíram novos pluviômetros aos agricultores do programa de agricultura familiar da Cargill nesta safra. O pluviômetro é um instrumento meteorológico usado para captar e medir, em milímetros, a quantidade de chuva precipitada durante um período e local determinados.

Para esta safra, os agricultores do programa têm acompanhado com bastante atenção as precipitações em suas regiões, pois já são incentivados há mais de 5 anos a fazer esse monitoramento, quando foi feita a primeira capacitação sobre o assunto e entregue os primeiros pluviômetros.

O técnico Marcio Miranda entrega o kit à agricultora Elcione Maciel da Silva, de  Palmeiras de Goiás/GO.

O técnico Marcio Miranda entrega o kit à agricultora Elcione Maciel da Silva, de Palmeiras de Goiás/GO.

Além do pluviômetro, o agricultor recebe um manual com instruções para a instalação e uso do instrumento com um mapa para anotações das precipitações no decorrer da safra. Trata-se de mais uma capacitação proporcionada ao agricultor pelo programa, com possibilidade de orientações adicionais e esclarecimentos de dúvidas durante os atendimentos de assistência técnica realizados nas propriedades.

De acordo com o engenheiro agrônomo Oscar Uekawa, que atende pelo programa no Paraná e em Santa Catarina, o pluviômetro tem auxiliado os produtores na programação das pulverizações. “O regime de chuva influencia a umidade que interfere na ocorrência de doenças e pragas. Em condições de muita chuva, há muita umidade que favorece principalmente a temida ferrugem asiática da soja. Dependendo da quantidade de chuva, o produtor terá que fazer reaplicação na área, pois a quantidade de água poderá ter lavado o produto”, explica

Segundo Oscar, os agricultores já estão habituados ao monitoramento das precipitações em suas lavouras, pois entendem que o regime de chuvas irá interferir em todas as etapas da cultura. Em geral, os pluviômetros são instalados nas cercas, junto às lavouras, onde a queda da chuva é livre, sem obstáculos por perto, garantindo um monitoramento mais eficaz.

Tópicos: , , , ,

Voltar ao topo